Blog em construção

4 de jul de 2011

Flor de maracujá






Pelas rosas, pelos lírios, 
Pelas abelhas, sinhá, 
Pelas notas mais chorosas 
Do canto do Sabiá, 
Pelo cálice de angústias 
Da flor do maracujá!

Pelo jasmim, pelo goivo, 
Pelo agreste manacá, 
Pelas gotas de sereno 
Nas folhas do gravatá, 
Pela coroa de espinhos 
Da flor do maracujá.



Pelas tranças da mãe-d'água 
Que junto da fonte está, 
Pelos colibris que brincam 
Nas alvas plumas do ubá, 
Pelos cravos desenhados 
Na flor do maracujá.

Pelas azuis borboletas 
Que descem do Panamá, 
Pelos tesouros ocultos 
Nas minas do Sincorá, 
Pelas chagas roxeadas 
Da flor do maracujá!

Pelo mar, pelo deserto, 
Pelas montanhas, sinhá!
Pelas florestas imensas 
Que falam de Jeová!
Pela lança ensangüentado 
Da flor do maracujá!

Por tudo que o céu revela!
Por tudo que a terra dá 
Eu te juro que minh'alma 
De tua alma escrava está!!.. 
Guarda contigo este emblema 
Da flor do maracujá!

Não se enojem teus ouvidos 
De tantas rimas em - a - 
Mas ouve meus juramentos, 
Meus cantos ouve, sinhá! 
Te peço pelos mistérios 
Da flor do maracujá!

Imagem: (Meramente ilustrativa)
Autor: (Fagundes Varela)



_____________________________  

Luís Nicolau Fagundes Varella (Rio Claro, 17 de agosto de 1841  Niterói,18 de fevereiro de 1875) foi um poeta brasileiro, patrono na Academia Brasileira de Letras.
Poeta romântico e boêmio inveterado, Fagundes Varella foi um dos maiores expoentes da poesia brasileira, em seu tempo. Tendo ingressado no curso de Direito (e frequentado as faculdades de São Paulo e Recife), abandonou o curso no quarto ano. Foi a transição entre a segunda e a terceira geração romântica.
Fagundes Varella morreu com 33 anos de idade.
Fonte: Wikipedia
***QUER MONETIZAR SEU BLOG? CLIQUE AQUI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre bem vindo. Expresse aqui sua opinião e após moderação ele será publicado.

Ocorreu um erro neste gadget